Retrospectiva: 22 itens que marcaram a moda em 2020

O que as pessoas consumiram e usaram em 2020? Em um ano que passamos mais tempo em casa devido à pandemia, o loungewear teve um boom de vendas: pijamas, conjuntinhos de moletom e tricô passaram a ser o uniforme confortável do nosso guarda-roupa, assim como calçados macios, como o modelo peludo da Birkenstock (o Arizona Shearling), que ficou em primeiro lugar no ranking da Lyst como a peça mais quente do trimestre. Os dados também provam o sucesso de algumas peças – caso do cardigã da JW Anderson usado por Harry Styles, que viralizou no TikTok, e a estampa de lua de Marine Serre, que teve um impulso este ano graças a Beyoncé. Abaixo, relembre os itens que marcaram a moda:

LEIA MAIS:
Os melhores produtos de beleza de 2020, segundo maquiadores e cabeleireiros
Perfumes da moda: 4 tendências de perfumaria que prometem bombar em 2021
11 dicas para combater a depressão de final de ano em tempos de pandemia

Moletom tie-dye

Durante meses de quarentena em casa, o moletom se tornou o item must-have do guarda-roupa, com várias marcas lançando conjuntinhos em versão mais fashion (que rapidamente se esgotavam – vide os moletons da Ginger, marca fundada por Marina Ruy Barbosa e Vanessa Ribeiro). Mas o campeão do ano foi o de tie-dye, que virou o uniforme oficial das fashionistas. A estampa que levanta o astral foi aderida por Dua Lipa, Cintia Dicker, Camila Coutinho, Camila Coelho, Thássia Naves, entre outros nomes.

Conjuntinho de tricô

Além do conjunto de moletom, a versão em tricô foi hit durante o período de isolamento – é uma opção mais “arrumadinha” e que vai muito bem em dias frios. Versáteis, as peças podem ser usadas facilmente separadas em outras composições.

A Shopping Bag da Telfar

A “Bushwick Birkin”, como veio a ser conhecida em referência ao bairro onde está localizado o estúdio de Telfar, em Não York, não é nova. Telfar Clemens começou a fazer as suas Shopping Bags veganas em 2014 e, embora sempre tenham sido difíceis de conseguir, a obsessão atingiu o auge em 2020. Uma reposição surpresa em julho se esgotou rapidamente. A bolsa recebeu outro impulso quando a congressista Alexandria Ocasio-Cortez a usou no Capitólio: de acordo com Lyst, plataforma de pesquisa global de moda, as buscas por “Telfar” aumentaram 163% na semana seguinte.

Estampa de lua de Marine Serre

O álbum visual “Black Is King” de Beyoncé é uma vitrine fascinante dos designers de moda mais deslumbrantes do mundo. Embora seja difícil escolher apenas um look como destaque, a internet elegeu o macacão marrom com estampa de lua da francesa Marine Serre usado pela cantora e seus dançarinos no vídeo de “Already”, faixa que integra o álbum, como seu favorito. Foi com um empurrão de Queen B que o print teve um boom este ano. De acordo com a Lyst, as consultas por “estampa de lua crescente Marine Serre” aumentaram 426% nas 48 horas após o lançamento do filme. Apesar disso, a estampa já é um clássico de Marine e havia sido usado pela própria cantora anteriormente e por outros nomes como Dua Lipa, Adele e Rosalía.

Birkestock peluda

Houve um retorno da Birkenstock durante a quarentena – segundo a Lyst, a clássica sandália foi a peça mais quente do trimestre. O modelo-sensação foi o Arizona Shearling, peludo com ares de pantufa e perfeito para os dias frios. Uma ótima combinação para o inverno é com meias. Mas a Birkenstock vai também muito bem no verão, como mostrou Katie Holmes em Nova York.

Papete

Além do retorno da Birkenstock, a papete se tornou o sapato queridinho das fashionistas em 2020. Os modelos da Chanel – que incluem uma versões em jeans, com corda (usada por Amanda Cassou na foto) e até de tweed – se tornaram as mais desejadas. Por aqui, a papete da Paula Torres já caiu no gosto de nomes como Sophia Alckmin e Anna Carolina Bassi.

Cardigã JW Anderson

Jonathan Anderson foi o responsável pela peça que viralizou no TikTok em 2020. Depois de Harry Styles, capa da Vogue americana de dezembro, usar um cardigã de tricô colorido do verão 2020 da JW Anderson, seus fãs começaram a recriar o casaco em vídeo na plataforma, no melhor estilo DIY da quarentena! A hashtag #HarryStylesCardigan já acumula quase 50 milhões de visualizações no aplicativo e fez com colocou a malha entre os 10 principais produtos mais pesquisados da marca inglesa. As pesquisas de palavras-chave como “retalhos”, “crochê” e “malha” também aumentaram 78% entre fevereiro e março deste ano.

Bijoux de contas coloridas

Os acessórios com beads ultracoloridos que lembram a infância foram mais um hit da quarentena e prometem continuar fazendo sucesso – eles são ótimos para descontrair looks de alfaiataria, por exemplo. Os colares, pulseiras e brincos com contas em formato de coração, estrela ou de letrinhas podem ser encontrados em marcas brasileiras como All Beads (@all.beads), Lulux Studio (@luluxstudio), Gansho (@gan.sho), Pepita (@__pepita), Fruta (@fruta___) e My Kind of Egg (@mykindofegg).

Vestido tie-dye da Asai

O vestido assimétrico tie-dye da Asai virou hit depois que Rihanna postou em suas redes sociais um vídeo em que aparece caminhando a bordo do modelo durante suas férias no fim de 2019. A peça foi criada sob medida para ela, porém, em 2020, a grife decidiu produzir e vender o vestido por uma boa causa: arrecadar fundos para o Black Lives Matter, Solace Women’s Aid e The Voice of Domestic Workers.

Pijama

Se você ainda não tinha um bom conjuntinho de pijama, provavelmente adquiriu um para ficar em casa confortável durante o período de isolamento. A influenciadora Thai de Melo Bufrem provou que é possível ser chic até mesmo de pijama: ela inspirou no seu Instagram com as opções fashion da Anotheroom, que usava com acessórios maxi e batom vermelho vibrante. Combinação que vai bem até fora de casa!

Tire Boots da Bottega Veneta

Expert em criar acessórios-desejo à frente da Bottega Veneta (vide a bolsa The Pouch e as sandálias de bico quadrado), Daniel Lee emplacou mais um hit em 2020: as “Tire Boots”, que já foram vistas nos pés de nomes como Hailey Bieber, Pernille Teisbaek, Neneh Chery, entre outros. As botas seguem as linhas do modelo Chelsea, tem solado tratorado (colorido ou transparente) e aparecem em versão de cano médio e baixo. O modelo chunky (e confortável) promete substituir as versões delicadas de salto e bico fino.

Nail art

A nail art foi o hobby das maníacas por beleza na quarentena – e se tornou praticamente um “acessório” da moda. Muitas aproveitaram o tempo em casa para experimentar novos desenhos: do clássico tie-dye ao smile, foram inúmeras as inspirações no feed do Instagram durante o ano de 2020.

Mary Janes da Chanel

2020 não foi só marcado por botas de sola tratorada e papetes chunky. Os Mary Janes superdelicados da Chanel com detalhe de laço também foram um hit entre as fashionistas. O sapato está disponível na versão bicolor (em diferentes combinações de cores) ou num tom só.

Bolsa Jackie 1961 da Gucci

Uma das it-bags da moda 2020 foi a Jackie 1961, nova versão da icônica bolsa The Jackie da Gucci, que já caiu no gosto de nomes como Harry Styles e Cate Blanchett. Batizada em homenagem a Jackie Kennedy, a bag já foi reeditada várias vezes ao longo da história da maison e desta vez surgiu com proposta genderless.

Flat The Rope da Valentino

Mais um sapato da moda que foi visto com frequência nos pés das fashionistas este ano foi a sandália The Rope da Valentino, uma flat de cordas estilo gladiadora, que rapidamente se esgotou no Brasil. No exterior, o modelo já é queridinho de personalidades como a stylist Emili Sindlev. Por aqui, Thássia Naves, Helena Bordon e Sabrina Sato estão entre as fãs da The Rope.

Lenço como top triangular

A tendência do último verão foi usar o lenço de seda como bandana. O styling de 2020, porém, foi amarrar a peça como top (e promete ser hit neste verão). Entre as adeptas estão Nicola Peltz, Camila Coelho e Thássia Naves.

Camisa polo da Prada

Além do conforto, muitos buscaram simplicidade na moda – tema que foi retratado no desfile de verão 2020 da Prada. A camisa polo de mangas longas em cashmere e seda que abriu a apresentação representa bem o desejo pelo simples e essencial com qualidade.

Patchwork de crochê

Junto com as altas temperaturas, o top de patchwork foi uma tendência que despontou – antenadas à sustentabilidade, muitas marcas apostaram na técnica feita a partir do upcycling. O patchwork também aparece no crochê, como no conjuntinho da Tricoteen da foto – as peças de trabalho artesanal voltaram com força nesta temporada de calor e prometem fazer sucesso.

Scarpins da The Attico

Nem sempre o scarpin é um sapato “sério”. A The Attico, grife comandada pela dupla italiana Gilda Ambrosio e Giorgia Tordini, criou uma versão bem cool do clássico sapato. Os Venus pumps, como foram batizados, têm tiras para serem amarradas no tornozelo que tornam a peça mais descontraída. Além disso, o modelo da marca aparece em cores vibrantes como pink, tangerina e azul. Entre as fashionistas que foram clicadas com o calçado estão a atriz Margot Robbie e a cantora Dua Lipa.

Tênis Superstar da collab Prada + Adidas

Depois do lançamento do primeiro drop em novembro passado, a parceria entre Prada e Adidas ganhou uma segunda edição este ano com três novas versões do icônico tênis Superstar. Com mudanças sutis no design original, os modelos são feitos na Itália, levam o logo da Prada e aparecem em três cores: preto monocromático, branco com preto e prata cromada com branco.

Jeans tie-dye da Alberta Ferretti

O tie-dye foi mesmo uma grande tendência este ano: além do moletom (e das unhas!), a técnica apareceu nos jeans do verão 2020 da Alberta Ferretti (como o macacão usado por Donata Meirelles na foto). Chiara Ferragni, Dua Lipa, Irina Shayk, Gilda Ambrosio e Sabrina Sato foram mais algumas nomes que apostaram nos jeans da estilista italiana.

Tênis da Dior para a Air Jordan

Um tênis assinado pela Dior para a Air Jordan respondeu por uma das peças mais disputada em muito tempo na moda. 5 milhões de pessoas se inscreveram antes do lançamento oficial para ter uma chance de comprar o item em edição limitada assinado por Kim Jones e apresentado no desfile masculino da Dior em dezembro passado. 13.000 pares dos sneakers com o monograma Oblique foram produzidos, sendo 5.000 oferecidos aos principais clientes. No dia do lançamento, filas começaram a se formar às 4 da manhã na Selfridges, em Londres. Agora, os tênis estão alcançando preços de revenda acima de US$ 8 mil.

Via: Vogue

Compartilhar: