Já me perguntei várias e várias vezes sobre a previsibilidade da vida.

E respondo para mim mesma, que a vida não é nada previsível.

Contratempos acontecem a todo instante, não é verdade?

Nunca imaginei que estaria passando por esta situação tão séria e inesperada que é a pandemia, que me obrigou a mudar: rotina, vida, tarefas, o modo que vinha fazendo as coisas, porque era “normal”, dentro do esperado e planejado, até então.

 

REINVENTAR-SE

Tive então que me reinventar e estou cheia de medos, e me pergunto também: o que vem pela frente? O que posso esperar do futuro?

Neste dia passei por dois momentos, onde a previsibilidade era para seguir normal, dois atendimentos médicos distintos, que tinham horários também distintos, e na realidade, foram extrapolados estes horários quase me impedindo de cumprir o segundo horário, por atraso no primeiro.

Isso acontece, porque nada depende única e exclusivamente de mim, por isso a imprevisibilidade ocorre.

E como ser feliz desta maneira? Neste mundo imprevisível?

Ser feliz não é ter controle de tudo, mesmo me esforçando, “achando” que tenho controle de tudo, e já sabendo que nada é definitivamente controlado.

Não posso controlar NADA que venha de terceiros, de pessoas, como o que elas falam, o clima e a própria pandemia que me aflige hoje.

Na verdade acredito não ter nada sob controle, visto que muitas vezes reajo a determinada situação onde jamais imaginei reagir daquela forma. Porque?

Porque nunca passei por aquela situação, então ela é nova e inesperada para mim.

Nem meus pensamentos podem ser controlados se estiver numa situação de caos, ou na própria paz, onde quero esvaziar a mente e não pensar em absolutamente NADA. Posso controlar sim as minhas ações, no meu livre arbítrio, nas minhas escolhas, mas nada que se baseia nas coisas alheias à minha vontade.

Vivo buscando fazer o que posso controlar ao invés de fazer aquilo que que não posso controlar. E então gasto energia naquilo que posso controlar.

Mas aprendi também, a descansar em Deus, confiando plenamente na sua vontade, nas ações que Deus faz na minha vida.

Creio muito na questão que se algo não saiu como eu planejara, é porque Deus tinha e como Ele sempre tem algo muito melhor e maior para mim.

Mas nada justifica a omissão, aceitar injustiças, preconceito, corrupção….

Nada que não aceito pelos princípios éticos, morais e sociais, não devo de maneira alguma aceitar. Mas existem situações que já aconteceram e estão muito além do meu controle.

A primeira situação que devo verificar é a seguinte: quero mudar as coisas que me cercam porque não aceito ou concordo, mas acredito que ninguém muda o mundo, sem mudar a si mesmo!

O meu foco está nas coisas que me ajudam a crescer, me estimulam e que posso fazer, que dependem única e exclusivamente da minha vontade de continuar, de permanecer fazendo ou agindo daquela forma.

E vai crescer, com a constância dos meus atos, enxergando oportunidade em tudo e não problema. Minha dedicação, o meu trabalho será contribuição diária para o mundo.

E eu quero saber de você, o que você tem feito por si mesma?

Tem feito o que está ao seu alcance ou está esperando que alguém faça por você?

A autoestima, a saúde mental, física, o bem estar, a felicidade, sim, a felicidade é tudo isso.

 

Então, vou viver de uma forma surpreendente, porque não posso viver num ciclo de repetição costumeira, não faz sentido, estaria vivendo de maneira errada!

O sentido da vida é VIVER. E por ser a vida imprevisível, não deixarei o medo sobrepor o meu desejo de viver, nem as desculpas serem maiores que também o meu desejo de viver.

Surpreenda-se. O mundo e a vida surpreenderão você! Deixe Deus surpreender a sua vida de maneira inigualável! 

Compartilhar: