11 dicas para combater a depressão de final de ano em tempos de pandemia

O ano de 2020 não está fácil para ninguém, em especial para aqueles que são muito ativos e não vivem sem sair de casa. Por isso, é normal que muitas pessoas se sintam mais tristes e com depressão neste fim de ano, já que não poderão se reunir com amigos e familiares para comemorar as festas. Para ajudar a driblar esse sentimento, Marilene Kehdi, psicóloga especialista em atendimento clínico, ressaltou alguns pontos dessas condições e deu algumas dicas que você pode seguir.

LEIA MAIS:
Guia da vitamina C: o que você precisa saber sobre o ativo queridinho do verão
Skincare de verão: o que incluir no nécessaire além do protetor solar
Universa lança manual de conduta para cobertura de violência contra mulher

Ela explica que quem era “saudável” desenvolveu problemas. “Muitas pessoas desenvolveram algum tipo de transtorno mental, como a ansiedade generalizada, a síndrome do pânico, o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), alguns tipos de fobia e a depressão”, disse. Já era comum parte da população ficar mais “para baixo” nos finais de ano, mas isso deve ser agravado por causa da pandemia.

“Algumas pessoas sofrem com a síndrome de final de ano [também conhecida como depressão de final de ano],  que se caracteriza por um conjunto de sintomas físicos e psicológicos que acometem a pessoa neste período do ano, e que quando são intensos e persistentes necessitam  de tratamento”, completou a psicóloga.

Dicas para combater a depressão

Confira as dicas de Marilene e passe o fim de ano de maneira mais leve:

  • Desabafar com alguém da sua confiança ajuda a amenizar a tristeza e o sofrimento.
  • Praticar o autoconhecimento é fundamental. Busque ajuda especializada de um psicólogo para ajudá-lo neste processo.
  • Fazer atividade física, pelo menos 30 minutos por dia, com orientação de um profissional da área.
  • Organizar a rotina pessoal e profissional.
  • Não ficar nas redes sociais até altas horas da noite. O sono reparador é preponderante na manutenção da saúde física e mental.
  • Se você está sentindo falta de alguns amigos e familiares, interaja com eles através de videoconferência. Devido ao alto risco de contágio, ainda não é possível se reunir presencialmente com todos eles.
  • Tenha em mente que todas as medidas para evitar o contágio são válidas.
  • Evite autoavaliações muito críticas por não ter atingido algum objetivo proposto e muito desejado, respeite seus limites e entenda que estamos vivendo um ano atípico e o que cada um conseguiu realizar já se configura como uma vitória. Transfira suas metas e prioridades para o próximo ano.
  • Sonhos se tornam realidade quando se acredita que é possível realizá-los. Diariamente, alimente a esperança e o otimismo.
  • Quando surgirem pensamentos pessimistas, desvie o foco deles. Não permita que controlem sua mente, minimize sua importância.
  • Lembre-se que toda experiência, por mais difícil que seja, encerra um aprendizado que, ao longo da vida, poderá ser útil para você.

Via: IstoÉ

Compartilhar: